Márcia Apresentadora, de 56 anos foi uma grande apresentadora de sucesso nos anos 90 e 2.000. Hoje, ela mora em Algarve em Portugal, ao lado de sua família. Afastada da televisão há mais de 8 anos, no momento só se dedica a maternidade.

 

Há dias atrás ela esteve em um programa português, da rede de televisão TVI chamado “A tarde é sua”,  onde contou sobre a sua rotina e cuidados especiais que ela tem que ter com sua filha  Yanne, de 6 anos, que é gêmea da pequena Victoria.

A maternidade exclusiva

As gêmeas Victoria e Yanne nasceram de um parto prematuro, aos 5 meses, quando Márcia tinha 50 anos.

Casada com o advogado português Nuno Rêgo, pai das meninas, Márcia recordou durante a entrevista que teve uma gravidez  aos 50 anos, de risco.

Foi uma gravidez ousada. Diria que foi uma gravidez para eu aprender a não brincar com a vida. Eu já tinha um filho, e ele não. Então, pensei: esse homem um dia vai querer ter filhos e isso seria um problema para nós. Perguntei se ele queria ter filhos, ele disse que sim, e eu respondi que não podia porque não tinha mais idade, eu tinha 49 anos. Ele insistiu para eu fazer um exame e então o médico disse que poderíamos fazer uma tentativa. Do início foi complicado pela choque. Vim para Portugal curtir a vida, e tinha consciência do que é criar duas filha bebês aos 50 anos”.

A apresentadora relembra também que ficou internada com cinco meses de gravidez. “Três vezes por dia eles vinham ouvir os batimentos. Até que falaram que não podiam mais segurar e teríamos que fazer o parto, e as meninas não tinha nem 1 kg. Tive uma infecção hospitalar…“, lembra.

Yanne tem uma doença rara no fígado, a Atresia de Vias Biliares, com a qual foi diagnosticada quando ainda era bebê. para tanto, necessita de cuidados especiais para sobreviver.

A menina foi submetida a um transplante de fígado para sobreviver, com isso, ela vive em restrição alimentar tomará medicamentos para sempre.

A luta

Márcia contou ao programa que ainda vive esse dia a dia de luta com a sua filha. Ela é acompanhada por uma equipe no hospital e tem grandes crises. Tem que fazer exames de sangue duas ou três vezes por mês… A doença não acabou. Um transplante é trocar uma doença fatal por uma doença crônica. Ela esteve recentemente internada por quinze dias, em isolamento, com uma pneumonia. A menina está toda marcada.

Em razão da condição da filha Márcia optou em destinar sua atenção e cuidados a ela, abrindo mão de sua carreira. Nos últimos seis anos ela é apenas cuidadora, enfermeira e mãe, visto que a menina precisa de cuidados 24 horas por dia.

Para cuidar melhor da menina, ela estudou nutrição, tudo relacionado ao fígado e ao transplante para poder oferecer a melhor qualidade de vida as filhas. E ela está obtendo êxito. Suas filhas são grandes, fortes e saudáveis. Mas Yanne  é uma criança que toma imunossupressores (medicamentos usados para evitar a rejeição do órgão transplantado). Ela tem um sistema imunológico comprometido. É uma menina normal, mas imunocomprometida, conta Márcia.

View this post on Instagram

Opa… como assim ?🤦🏻‍♀️😱😬

A post shared by Márcia Goldschmidt (@marcia.golds) on

A carreira

No decorrer da entrevista, Márcia foi questionada sobre se pensa em retomar a carreira de apresentadora de TV.

Aquela Márcia (apresentadora de TV), não sei onde ficou, não deu tempo de pensar. Agora que eu comecei a lembrar quem eu era, quem eu sou. Comecei a reconectar as pessoas nas redes sociais. Escrevi um livro (‘O problema é você’) para me reaproximar das pessoas, trocar a experiência que eu passei. O meu sofrimento tornou-se uma força a mais, que eu quero poder partilhar com as pessoas“.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://extra.globo.com


Márcia Goldschmidt fala sobre a doença rara de uma de suas filhas gêmeas


Post navegação


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *