Autismo

Cachorro apoia e acalma amiga autista durante crise de ansiedade

Cachorro apoia e acalma amiga autista durante crise de ansiedade

Um vídeo de um cachorro consolando sua amiga com autismo durante uma crise de ansiedade está circulando por toda a Web nas últimas semanas e emocionando a todos.

O vídeo em questão foi feito em Sidney na Austrália e protagonizado pela jovem Hayley Martin junto com seu cachorro Marley. Harley  tem Transtorno de Espectro Autista (TEA) em grau severo. Durante uma de suas crises o cachorro a consolou e a acalmou de maneira emocionante.

No entanto, Marley apoia a amiga e a consola, sendo peça muito importante para ajudá-la nesses momentos.  O cachorro é da raça border collie-kelpie e tem 1 ano. Ele é amável e demonstra afeto grande afeto por Harley

Neste vídeo, Marley está me impedindo de me machucar durante um episódio sensorial… que inclui me bater e me coçar. Marley é treinado para interromper o comportamento prejudicial”, explica a jovem.

Confira o vídeo:

Autism service dog supports owner in a panic attack

Meet Marley, a noble autism service dog. Marley is a one-year-old border collie-kelpie mix who helps his owner during panic attacks by showing persistent affection.The owner of the dog, Hayley, who prefers not to give out her full name said, “In this video, Marley is stopping me from harming myself during a sensory episode … which includes hitting myself and scratching myself. Marley is trained to interrupt the harmful behavior.”Credit: Hayley via Storyful

Posted by The Australian on Thursday, January 23, 2020

O melhor amigo

Para aqueles que acompanham casos pessoas com autismo severo, sabem que quando em crise as coisas podem ficar feias. O maior desafio das famílias é evitar que as pessoas com esse grau do transtorno faça mal a si mesmo.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA), conhecido popularmente como autismo, é uma desordem complexa do desenvolvimento cerebral caracterizada por dificuldades na socialização e comunicação, além de padrões de comportamentos repetitivos.

Entretanto, o transtorno pode ser manifestar em diferentes níveis. No mais severo, são necessários cuidados especiais por toda a vida e os pacientes costumam ter outras condições, como deficiência intelectual, transtornos de linguagem, epilepsia ou síndromes genéticas.

Todavia, segundo um estudo de cientistas norte-americanos, estima-se que, aproximadamente, uma a cada 59 crianças tenha alguma característica do TEA.

No Brasil, ainda não há estatísticas sobre isso, no entanto, com a inserção do das pessoas com autismo no censo demográfico de 2020, dados oficiais poderão ser estabelecidos neste ano.

No entanto, não há dados específicos sobre pessoas com o grau mais severo.

Ter um amigo como Marley, pode ajudar essas pessoas durante esses momentos.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Veja mais:

Jovem com autismo severo tem sua vida salva por meio do balé

Autismo severo e sua invisibilidade perante a sociedade


Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar