Autismo

Polícia atira em adolescente com autismo nos EUA mesmo a mãe falando que ele estava bravo e queria apenas chamar a atenção

No último dia 4, em Glendale, nos Estados Unidos, um adolescente com autismo de 13 anos foi baleado por policiais.

Trata-se do jovem Linden Cameron. Ele foi acertado pelos tiros nos ombros, tornozelos, intestinos e bexiga.

A mãe de Linden, Golda Barton, contou a rede de tv local, que chamou a polícia após o filho entrar em crise. Ele tem autismo.

Golda disse que informou a polícia que o filho precisava ser conduzido a clínica para tratar-se e explicou como seria a melhor forma para lidar com Linden.

A crise foi causada após a mãe se recolocar no mercado de trabalho ficando separada dele durante o dia. A separação da mãe lhe deixou muito ansioso, causando a crise.

O pedido de ajuda à polícia não saiu como Golda esperava. Assim que os policiais chegaram foram mandando o jovem deitar-se no chão. Foi quando ela ouviu o barulho dos tiros.

A mãe do adolescente imaginou que o filho tivesse sido morto, na hora nada foi dito pela polícia, que mesmo diante da situação o algemou.

Segundo ela, pessoas que viram a ação da polícia, disseram que um outro policial, que acompanhava a ocorrência, colocou a mão na cabeça em descrença pelo que havia acontecido e disse: “Ele é apenas uma criança, o que você está fazendo?”.

Segundo Golda, ela avisou aos policiais que eles deveriam lidar com o caso com o mínimo de força possível. “Eu disse que ele estava desarmado, ele não tem nada, ele só fica bravo e começa a gritar e gritar. Ele é um garoto que estava tentando chamar a atenção”.

O Departamento de Polícia da cidade está investigando o caso e fundamenta o excesso por parte dos policiais em razão de terem sido chamados  para conter uma situação de violência, pois um jovem estava tendo uma crise e ameaçando pessoas do bairro com uma arma.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://revistacrescer.globo.com


Um Comentário

  1. Meu filho é austista ele tem 9 anos e realmente ele é muito apegado comigo ,tenho as vezes que detalhar para ele o que faço , que horas vou voltar e porque demorei a voltar para casa .Eles tem um certa dificuldade em permanecer distante de mim, chora quando não consegui se adaptar às situações e fica muito nervoso e agitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar