Paul Scharoun-DeForge morreu em abril, aos 56 anos de idade. Paul e Kris estavam juntos há 30 anos e casados há 25.

Infelizmente terminou uma linda história de amor.  O mais longo casamento entre duas pessoas com síndrome de Down chegou ao fim após o falecimento de Paul Scharoun-DeForge, aos 56 anos de idade.

Paul veio a óbito em abril passado, em razão aos efeitos da progressão do Alzheimer, que afeta mais de metade das pessoas com síndrome de Down, quando chegam aos 50 ou 60 anos de idade.

A morte de Paul colocou um ponto final no casamento de mais de 25 anos com Kris Scharoun-DeForge, atualmente com 59 anos de idade. A família diz que este é o casamento mais longo entre duas pessoas com síndrome de Down, descrevendo-os como “um exemplo a seguir”.

“São um exemplo para todos os que procuram uma boa relação. Eram uma equipe, cuidavam um do outro”, contou a irmã mais velha de Kris, de acordo com o Washington Post.

Veja abaixo uma peça sobre a vida do casal, veiculada no ano passado.

Vídeo incorporado

Paul e Kris conheceram-se na década de 80, numa festa organizada para pessoas com aquela condição. Kris teria dado  o primeiro passo, pedindo Paul em casamento, em 1988.

“Fez-me rir. Olhei-o nos olhos e vi o meu futuro, foi aí que propus… Ele disse que sim”, relatou Kris, em declarações ao Washington Post.

Depois de alguns contratempos e obstáculos, para provar que ambos estavam conscientes da decisão que tomavam, conseguiram autorização para se casarem em 1993.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://www.noticiasaominuto.com


O fim do casamento mais longo entre duas pessoas com síndrome de Down

Post navegação


Um pensamento em “O fim do casamento mais longo entre duas pessoas com síndrome de Down

  1. Não tenho dúvidas de que pessoas com Síndrome de Down tem todas as condições para viverem a dois e por toda vida serem felizes. Evidentemente que precisam dos apoios necessários o menos invasivo possível. A família costuma ser a maior barreira e elas precisam mudar e respeitar os desejos dos filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *