Geral

Menino autista desaparecido sofria maus-tratos em casa, dizem vizinhos

Menino autista desaparecido sofria maus-tratos em casa, dizem vizinhos

Matheus Henrique, garoto autista de seis anos que desapareceu no último dia 10, na zona leste de São Paulo, sofria com maus-tratos em casa, de acordo com o relato de vizinhos de Mayara, mãe do menino.

Na manhã desta terça-feira (28), a mãe se negou a colaborar com a perícia na buscas pelo filho, e tampouco quis conversar com o programa Cidade Alerta. Uma vizinha afirmou ter visto Matheus Henrique com o rosto arranhado e a boca cortada. Outro morador disse que Mayara e a babá, que vivia com os dois, deixaram a casa às pressas e com uma mochila nesta terça.

Os moradores relataram que Matheus quase nunca era visto fora da residência, e que a mãe mudou de comportamento após a repercussão do caso. Policiais que faziam as buscas pelo garoto encontraram uma mancha de sangue em um cobertor na casa. A dúvida, segundo a reportagem, é se o sangue seria de Mayara, da babá ou de Matheus.

Responsável pelas investigações, o DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) ainda não revelou detalhes sobre o caso.

O caso

Matheus Henrique sumiu na noite de sexta-feira (10), enquanto brincava em uma praça na Rua dos Lírios, ao lado da Escola Municipal Parque das Flores, no Parque São Lucas, zona leste de São Paulo.

De acordo com Mayara, o pequeno Matheus Henrique estava na praça junto da babá, que cuidava dele há pelo menos dois anos. A mulher teve um momento de distração e a criança sumiu. Segundo moradores, a iluminação da praça é precária. Vizinhos relatam que a mulher seria companheira da mãe de Matheus, e não babá do menino.

Ainda bebê, ele foi diagnosticado com autismo: não interage, não se comunica e precisa de atenção integral. Na noite da sexta-feira, a babá que levou o menino para brincar com outras crianças na praça. Mas durante essa brincadeira ele desapareceu.

O desaparecimento foi registrado na delegacia do bairro São Mateus ainda na madrugada do sábado. O DHPP, setor especializado da Polícia Civil, foi comunicado e os bombeiros também. Matheus é filho único. A família se mudou pra esse bairro há menos de dois meses.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://noticias.r7.com


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar