Quando estava no ônibus escolar, uma menina com necessidades especiais recebeu nove mordidas de uma colega, e o motorista não fez nada para ajudá-la.

Essa situação horrível aconteceu com Lily Waldron, com uma menina de 10 anos, que não fala.

Sua mãe revoltada compartilhou a história nas redes sociais.

Lynn Waldron-Moehle, mãe  de Lily contou que ao descer do ônibus escolar a menina estava chorando muito e segurava seu braço, para acalmá-la a mãe decidiu dar um banho na filha.

Segundo a mãe Lily adora tomar banho, e  o banhos é reconfortante para ela. Com isso, a mãe levou a menina para casa e preparou seu banho, todavia ao retirar o moletom a mãe percebeu os diversos machucados no braço dela.

Lynn então fotografou os braços da filha e a levou para o hospital. Depois, ela foi para a polícia para relatar o ocorrido e comunicou a escola.

Um representante das linhas de ônibus da Lamers de manifestou e disse que eles tem a gravação de vídeo de todos os ônibus escolares que eles trabalham e que os motoristas são instruídos a intervir em caso de briga.

O ônibus que Lily estava havia outras crianças com necessidades especiais, conforme Chad Waldron, pai de Lily contou

Apesar do caso ter ocorrido no primeiro banco do ônibus, o motorista não fez nada diante da agressão. “Minha filha não fala, mas certamente devia estar emitindo sons de dor. Como que o motorista não percebeu? Minha filha foi obrigada a aguentar aquilo!”, desabafou Lynn. Ela e seu marido decidiram compartilhar a história de sua filha justamente para que mudanças fossem feitas em relação a como as crianças com necessidades especiais são transportadas para a escola. “Se o motorista não consegue dirigir e ficar de olho nas crianças, então eles precisam colocar uma outra pessoa no ônibus para acompanhá-las”, afirmou a mãe.

O diretor da escola viu o vídeo e contou a Lynn que efoi terrível e horripilante de se olhar. Que a garota mordia brutalmente o braço de Lily.

Em um comunicado, a escola disse:

“Vários administradores e eu imediatamente estendemos a mão para a família e nos reunimos com eles para tratar de suas preocupações e fornecer apoio para garantir o bem-estar físico e emocional de nosso aluno”.

A família contou também que a aluna que mordeu a Lilly não está mais indo para a escola primária, mas a partir de quinta-feira a criança estará em uma van junto com dois adultos para ir e voltar da escola.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte: https://www.wkrn.com

 


Menina com necessidades especiais leva nove mordidas em ônibus escolar e o motorista não fez nada para ajudá-la

Post navegação


20 pensamentos “Menina com necessidades especiais leva nove mordidas em ônibus escolar e o motorista não fez nada para ajudá-la

  1. Lamentável acontecer isso com qualquer criança, pior ainda com uma especial que não fala e deveria estar sendo protegida. Imagino o sofrimento dessa garotinha. Me solidariza com sua história, pois poderia ter acontecido com a minha filha e me coloco no lugar desses país, como devem estar tristes.

  2. Todo o transporte com crianças especiais é obrigatório um atendente para cuidar das crianças! porque aí tem que ser diferente?? Fiquei revoltada ao ler este relato da mãe. Imagino a dor que essa criança teve que suportar.

    1. Olá, o que aconteceu, como está escrito no texto foi nos EUA, acredito que lá não seja obrigatório, mas o governo local já está estudando sobre isso.

  3. essa que mordeu deve ser doida descontrolada nao pode conviver cm outras crianças, mesmo normais coloca colera e prende em uma jaula

  4. Todo transporte escolar tem que ter um adulto tomando conta das crianças, ainda mais crianças especiais, muito triste o que aconteceu, nota zero pra esse motorista, ele não está apto pra transportar crianças, ainda mais crianças especiais

    1. Vejo várias pessoas crucificado o motorista, mas já pensou se o motorista começar a prestar atenção no que às crianças fazem colocando em risco a vida de todas elas? Podendo bater ônibus ou caindo de um penhasco? Se nem ao celular um motorista pode olhar, quem dirá observar várias crianças com necessidades especiais e ainda dirigir. Só se ele fosse super homem pra conseguir essa proeza! Acordem! Falta de competência da escola, quem confia os seus alunos num ônibus sem monitor ou tutor para cuidar das crianças, da firma de ônibus e até dos pais por não exigirem os seus direitos. Lamentável!

  5. Que horror. Como essa me informar a teve coragem de fazer isso com esse anjo. A mãe deve tomar as providências se não cresce maltratando outras pessoas e idosos. Lamentável

  6. Foi muito agravante o que aconteceu com essa criança, ela ficou cheia de hematomas, fortes dores, a escola tem que ser vários manitores, que só o motoristas não dá conta de dirigir e cuidar das crianças.

  7. É necessário sim ter cuidadora em um ônibus escolar, independente se crianças especiais ou não! O motorista não tem responsabilidade de olhar essas crianças e sim dirigir com segurança!

  8. Absurdo imagino a dor e sofrimento dessa menina e ninguém fazer nada? Me coloco no lugar dessa mâe,é obrigatório ter uma monitora.Que, nâo aconteça com outras crianças.

  9. Cara tem pai que acha que o filho por ser pcd pode machucar ou fazer o que quiser com os outros. Não é assim, nesse caso é pior porque a outra menina que foi mordida é especial. E gente tem que ter mais uma pessoa adulta no ônibus.

  10. Acho que o motorista devia ter mais cautela e derigir as crianças também para que não aconteça essas situações. Pobre menina além de requerer cuidados especiais, é mal tratada por uma criança que não deve ter o mínimo de educação na parte que toca aos pais a ensinarem os seus filhos a ajudarem essas crianças e a colaborarem. Isso não se admite, a menina não lhe deve ter feito mínima- mente nada que justifique isso. E mesmo assim nunca justificaria. É muito triste 😯🤔🤨😥

  11. Realmente no ônibus deve ter uma pessoa para acompanhar, mas esta criança que mordeu também necessita de tratamento. Como mãe me senti muito mal em vê o sofrimento da menina sendo mordida e não tendo como se defender.

  12. É um fato que mostra um país organizado, rápido em gerir e administrar as questões e resolvê-las no mais rápido possível. Enquanto lá há ônibus para crianças especiais, aqui no Brasil desconheco ônibus adaptáveis nem para adolescentes e adultos. Aliás, nem as escolas querem as crianças especiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *