Deficiência

Menina com necessidades especiais leva nove mordidas em ônibus escolar e o motorista não fez nada para ajudá-la


Quando estava no ônibus escolar, uma menina com necessidades especiais recebeu nove mordidas de uma colega, e o motorista não fez nada para ajudá-la.

Essa situação horrível aconteceu com Lily Waldron, com uma menina de 10 anos, que não fala.

Sua mãe revoltada compartilhou a história nas redes sociais.

Lynn Waldron-Moehle, mãe  de Lily contou que ao descer do ônibus escolar a menina estava chorando muito e segurava seu braço, para acalmá-la a mãe decidiu dar um banho na filha.

Segundo a mãe Lily adora tomar banho, e  o banhos é reconfortante para ela. Com isso, a mãe levou a menina para casa e preparou seu banho, todavia ao retirar o moletom a mãe percebeu os diversos machucados no braço dela.

Lynn então fotografou os braços da filha e a levou para o hospital. Depois, ela foi para a polícia para relatar o ocorrido e comunicou a escola.

Um representante das linhas de ônibus da Lamers de manifestou e disse que eles tem a gravação de vídeo de todos os ônibus escolares que eles trabalham e que os motoristas são instruídos a intervir em caso de briga.

O ônibus que Lily estava havia outras crianças com necessidades especiais, conforme Chad Waldron, pai de Lily contou

Apesar do caso ter ocorrido no primeiro banco do ônibus, o motorista não fez nada diante da agressão. “Minha filha não fala, mas certamente devia estar emitindo sons de dor. Como que o motorista não percebeu? Minha filha foi obrigada a aguentar aquilo!”, desabafou Lynn. Ela e seu marido decidiram compartilhar a história de sua filha justamente para que mudanças fossem feitas em relação a como as crianças com necessidades especiais são transportadas para a escola. “Se o motorista não consegue dirigir e ficar de olho nas crianças, então eles precisam colocar uma outra pessoa no ônibus para acompanhá-las”, afirmou a mãe.

O diretor da escola viu o vídeo e contou a Lynn que efoi terrível e horripilante de se olhar. Que a garota mordia brutalmente o braço de Lily.

Em um comunicado, a escola disse:

“Vários administradores e eu imediatamente estendemos a mão para a família e nos reunimos com eles para tratar de suas preocupações e fornecer apoio para garantir o bem-estar físico e emocional de nosso aluno”.

A família contou também que a aluna que mordeu a Lilly não está mais indo para a escola primária, mas a partir de quinta-feira a criança estará em uma van junto com dois adultos para ir e voltar da escola.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte: https://www.wkrn.com

 



33 Comentários

  1. Lamentável acontecer isso com qualquer criança, pior ainda com uma especial que não fala e deveria estar sendo protegida. Imagino o sofrimento dessa garotinha. Me solidariza com sua história, pois poderia ter acontecido com a minha filha e me coloco no lugar desses país, como devem estar tristes.

    1. Lamentável um motorista ter que dar conta de dirigir é cuidar de crianças especiais ! Tem que ter ajudante não existe isso duas funções. Certamente não daría certo uma das duas funções. Graças a deus que não foi o ônibus que bateu !

  2. Todo o transporte com crianças especiais é obrigatório um atendente para cuidar das crianças! porque aí tem que ser diferente?? Fiquei revoltada ao ler este relato da mãe. Imagino a dor que essa criança teve que suportar.

    1. Olá, o que aconteceu, como está escrito no texto foi nos EUA, acredito que lá não seja obrigatório, mas o governo local já está estudando sobre isso.

  3. essa que mordeu deve ser doida descontrolada nao pode conviver cm outras crianças, mesmo normais coloca colera e prende em uma jaula

  4. Todo transporte escolar tem que ter um adulto tomando conta das crianças, ainda mais crianças especiais, muito triste o que aconteceu, nota zero pra esse motorista, ele não está apto pra transportar crianças, ainda mais crianças especiais

    1. Vejo várias pessoas crucificado o motorista, mas já pensou se o motorista começar a prestar atenção no que às crianças fazem colocando em risco a vida de todas elas? Podendo bater ônibus ou caindo de um penhasco? Se nem ao celular um motorista pode olhar, quem dirá observar várias crianças com necessidades especiais e ainda dirigir. Só se ele fosse super homem pra conseguir essa proeza! Acordem! Falta de competência da escola, quem confia os seus alunos num ônibus sem monitor ou tutor para cuidar das crianças, da firma de ônibus e até dos pais por não exigirem os seus direitos. Lamentável!

  5. Que horror. Como essa me informar a teve coragem de fazer isso com esse anjo. A mãe deve tomar as providências se não cresce maltratando outras pessoas e idosos. Lamentável

  6. Foi muito agravante o que aconteceu com essa criança, ela ficou cheia de hematomas, fortes dores, a escola tem que ser vários manitores, que só o motoristas não dá conta de dirigir e cuidar das crianças.

  7. É necessário sim ter cuidadora em um ônibus escolar, independente se crianças especiais ou não! O motorista não tem responsabilidade de olhar essas crianças e sim dirigir com segurança!

  8. Absurdo imagino a dor e sofrimento dessa menina e ninguém fazer nada? Me coloco no lugar dessa mâe,é obrigatório ter uma monitora.Que, nâo aconteça com outras crianças.

  9. Cara tem pai que acha que o filho por ser pcd pode machucar ou fazer o que quiser com os outros. Não é assim, nesse caso é pior porque a outra menina que foi mordida é especial. E gente tem que ter mais uma pessoa adulta no ônibus.

  10. Acho que o motorista devia ter mais cautela e derigir as crianças também para que não aconteça essas situações. Pobre menina além de requerer cuidados especiais, é mal tratada por uma criança que não deve ter o mínimo de educação na parte que toca aos pais a ensinarem os seus filhos a ajudarem essas crianças e a colaborarem. Isso não se admite, a menina não lhe deve ter feito mínima- mente nada que justifique isso. E mesmo assim nunca justificaria. É muito triste 😯🤔🤨😥

  11. Realmente no ônibus deve ter uma pessoa para acompanhar, mas esta criança que mordeu também necessita de tratamento. Como mãe me senti muito mal em vê o sofrimento da menina sendo mordida e não tendo como se defender.

  12. MINHA FILHA PASSOU POR ISSO A MÃE FOI CHAMADA CRIANÇA ASSIM TEM PROBLEMAS SERÍSSIMO EM CASA OS ADUTOS TEM QUE TER CAUTELA COM AS CRIANÇAS EM UM AMBIENTE FAMILIAR ONDE A DISCÓRDIA A CRIANÇA CRESCE EM DISCÓRDIA A MÃE PERDEU A VAGA DA CRECHE PIR NEGLIGÊNCIA POIS A CRIANÇA AGRESSIVA É TRAUMATICA TEM QUE TER ACOMPANHAMENTO COM PSICÓLOGOS BJ

  13. É um fato que mostra um país organizado, rápido em gerir e administrar as questões e resolvê-las no mais rápido possível. Enquanto lá há ônibus para crianças especiais, aqui no Brasil desconheco ônibus adaptáveis nem para adolescentes e adultos. Aliás, nem as escolas querem as crianças especiais.

  14. Ao meu ver teria que ter ao menos mais dois adultos além do motorista circulando , afinal são crianças especiais elas não são responsável pelo seus atos não temos que que condená-la temos sim que procurar solução e acima de tudo nos colocar no lugar da mãe o sofrimento dela porquê eu não gostaria que ninguém falasse mal de um filho meu e muito menos machucalos os dois lados são sofredores e na realidade o groveno que é responsável por essa situação sabem que estão lidando com crianças e especiaisas crianças sem esse diagnóstico já é difícil de uma só pessoa controlar imagina especial, não culpem o motorista também porquê a criança que foi mordida não fala e o motorista ou dirigir o ônibus ou olha as crianças não dá pra fazer as duas coisas ao mesmo tempo afinal ele é responsável pela vida deles,,, me desculpem mais é o meu ponto de vista

  15. Acho que o motorista não tem culpa alguma. E nem o governo,pois os filhos são nossos. Agora a criança que mordeu sim, merecia levar uma grande surra, não interessa se tem problemas ou não, porque isto se chama educação e respeito. Acho que os pais da menina mordida tem que fazer justiça sim, porque sua filha não tem que ser saco de pancadas de outros. Se ninguém fazer nada com a que mordeu faça vocês mesmos país com a sua próprias mãos.

  16. Olá pessoal,meu filho não tem nenhum problema, estudava em uma escola particular, percebi que toda vez que eu levava ele para a escola ele não queria sair do carro para entrar na escola, um dia me ligaram da escola, quando cheguei lá meu filho estava todo mordido na orelha,cabeça e outras partes do corpo ele tinha apenas 3.anos na época foi encontrado escondido debaixo de uma mesa ,ninguém percebeu a ausência dele, só deram conta que ele não estava na sala depois de 2 horas, um aluno da escola tomava um medicamento forte chamado Gardenal, ele tinha mania de morder até seus parentes! ele estava em tratamento médico e ficava junto com as outras crianças,neste caso a responsabilidade!era dos cuidadores que sabendo da situação deixavam as crianças juntas e não tinham os cuidados necessários com elas , hoje esse garoto se tornou um homem, faz faculdade e esta muito bem devido ao tratamento que fez. Sobre à criança não à culpei na época, mais a responsabilidade era da escola e dos cuidadores,e quanto a situação da Lily, dói em meu coração, mais não se pode deixar crianças especiais, dentro de ônibus sozinhas, ou em qualquer tipo de veiculo ou lugar.
    No caso da Lily,não sabemos se realmente o motorista percebeu ou não,
    o que estava ocorrendo.
    Se ouviu algo deveria ter ajudado , mais como saber! não devemos julgar!mais quanto ao transporte! é necessário ter pessoas cuidando das crianças até chegar ao destino,as crianças não podem ficar sozinhas de forma nenhuma sem ter acompanhantes seja aonde for e estiver.

  17. Continuando meu comentário,no dia do ocorrido vieram me procurar, era a mãe e o pai do garoto, e eram meus vizinhos de rua eu não sabia,vieram me pedir desculpas pelo ocorrido,é lógico que desculpei pois eles não tinham culpa do ocorrido,sei que eram bons Pais,hoje este garanto esta lindo faz faculdade e é amigo do meu filho.

  18. Ja passei por essa mesma dor que essa mãe estar passando. Meu filho tem autismo,e aos três anos de idade,para que eu fosse trabalhar,coloquei ele numa creche no bairro aonde moro,todos os dias ele ia chorando a creche, mas houve um tempo em que ele havia se adaptado,e tinha parado de chorar.Mas três meses depois ele voltou a chorar,aquilo me deixou preocupada, mas quando foi um belo dia,cheguei muito cedo do trabalho e fui pegá -lo na creche,já sentir ele estranho. Mas ao chegar em casa eu vi o corpo dele a parte do tronco todo mordido.E ninguém sabe o que houve, pois ninguém ouviu ele chorar e ninguém soube me responder quem tinha feito isso nele.Fiquei com tanto ódio que tive vontade de entrar na creche e agredir todos que estavam lá. Mas me segurei pedir todos os objetos do meu filho tirei ele de lá e dei uma queixa da creche. Não aconteceu nada com as pessoas que trabalhavam lá. As mordidas dele ficou por isso mesmo. Talvez se eu fizesse o que eu pensei em fazer, talvez eu não tivesse agora tão frustrada,Por não ter defendido o meu filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar