Síndrome de Down

Mãe processa sistema de saúde e alega que teria abortado bebê se soubesse antes que ele tinha síndrome de Down


Edyta Mordel, de 33 anos, é uma mãe polonesa que deu a luz a um bebê com síndrome de Down, no Reino Unido, em 2015.

A razão pela qual seu comportamento vem chamando a atenção é pelo fato dela estar processando o Sistema de Saúde do Reino Unido. Ela alega o fato de que ela não teria sido submetida a exames médicos durante seu pré-natal para que pudesse ser detectada a síndrome de Down de seu filho durante sua gestação.

O bebê de Edyta foi diagnosticado com síndrome de Down momentos após o parto. Nos autos do processo, a mãe alega que teria abortado o bebê se soubesse que ele teria Síndrome de Down. Segundo ela, foi dito para seu médico que ela  queria fazer o exame para diagnosticar a síndrome de Down e ele não o fez.

De acordo com a defesa, o advogado do Saúde do Reino Unido alega que há registros médicos acerca da negativa da mãe em fazer o teste, inclusive registro o qual ela recebeu uma cópia.

A mãe requer no processo a quantia de 200 mil libras (900.000 reais aproximadamente) de indenização do governo. Ela quer esse valor para compensá-la pelos gastos extras que estaria tendo com seu filho em razão da condição dele. No momento, o menino  já tem quatro anos.

O processo aguarda o julgamento, mas ao tornar o caso público foi gerada um grande polêmica em cima do caso.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

 



10 Comentários

  1. Eu tenho loucura por crianças e se for especial ainda mais caso tenha alguma mãe querendo dar seu bebê pelo fato de não ter capacidade de criar,amar poderá me dar ele ou ela com certeza serei a pessoa mais feliz do mundo

    1. Sou mãe de um garoto com síndrome de Down.Acho um absurdo alguém rejeitar um anjo. Desculpem … mas quem tem uma atitude desta não deveria se quer pensar em ser mãe.

  2. São seres muito especiais ,só uma pessoa especial tbm para entender .Aprendemos muito com eles é conhecer o verdadeiro amor verdadeira pureza dos seres humanos,é isso eu amo minha filha com todo meu coração ela tem 33 anos vou cuidar dela até o dia que viver .

  3. Muito triste esta mãe querer abortar os filhos da gente que nasce com algum problema são mais especiais ainda é triste oque esta mãe pense assim!

  4. Lamento por ela ser desumana.
    Certo seria estado toma criança da mãe.
    Já que há mesma diz ter gasto.
    E trasntono
    Como mãe que sou.
    Dói na alma
    Aborto e algo monstruoso.
    Ela não tem amor na criança.

  5. Hoje essa mãe tira proveito de uma situação para poder se dar bem. Como estará a relação dela com a criança? Será que ela não cuida da criança como mãe? Esse é o preço da liberdade desses países.essa é minha opinião. Detalhe, tenho um um down com 28 anos de idade e é só alegria.

  6. Que pena ela ainda não ter percebido que são especiais, demais! Precisam de cuidados sim, mas são muito inteligentes. Tanto é, que trabalham e estudam. E sobressaem em algumas áreas bem específicas. Possuem pureza de alma. Só transmitem sentimentos bons. E os bebês são lindos como qualquer outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar