Doenças Raras

Mãe perde filho com leucemia e coronavírus e critica assessor britânico que quebrou quarentena

Uma mãe fez um desabafo após perder o filho em razão de leucemia e coronavírus.

Trata-se de Louise Bennett, de Warwickshire, Inglaterra, que no último dia 3, perdeu seu filho de 14 anos.

O jovem lutava contra a leucemia, e durante seu tratamento também contraiu a Covid-19.

A contaminação

De acordo com  informações do jornal britânico Mirror, Fred foi contaminado durante o lockdown (bloqueio de circulação de pessoas), enquanto estava em tratamento.

Louise e seu marido passaram dez dias com o filho, isolados em um quarto de hospital. A entrada de nenhum outro visitante foi permitida, nem mesmo de Arthur, irmão mais novo de Fred, que tem 11 anos.

A ofensa

Ao saber que um dos assessores mais próximos de Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, Dominic Cummings foi acusado de ignorar as regras de isolamento, enquanto estava com sintomas da Covid-19, para viajar com sua esposa, a jornalista Mary Wakefield, e o filho de quatro anos. Para Louise ela ficou revoltada.

O ato do assessor foi uma ofensa a todas as famílias,em razão da orientação do governo ter sido clara, se você apresentar sintomas do coronavírus, não deve sair de casa por nenhum motivo. E o assessor foi viajar…

Inconformada, Louise enviou uma carta ao seu parlamentar local, Tory, Jeremy Wright, expressando sua revoltacom a situação de Cummings.

Desde fevereiro, Fred estava internado em um hospital infantil de Birmingham. Durante esse período, ele contraiu a doença. Logo, eu e meu marido fomos transferidos para uma sala de isolamento. Não podíamos sair, nem mesmo no corredor“.

Além disso, a mãe destacou a dificuldade que tiveram ao se distanciarem do filho mais novo. Principalmente, porque tiveram que encontrar alguém para cuidar do menino, em razão dele não poder ficar no hospital.

Em seu desabafo ela relatou também como foi o velório de Fred. “Apenas 10 pessoas foram autorizadas no funeral. Ficamos satisfeitos com o fato de que, naquele momento, o bloqueio havia diminuído, para que seus amigos da escola se sentissem capazes de pelo menos ficar do lado de fora“.

Depois de contar sobre o momento difícil que passou, ela continuou: “Você pode entender meu desânimo com as revelações sobre Dominic Cummings no fim de semana e os esforços extraordinários que o governo fez para defender suas ações. Francamente, é uma ofensa para todas as famílias que fizeram sacrifícios extraordinários nesse lockdown. O governo está dizendo agora que todos eles teriam liberdade para viajar pelo país, encontrando um lugar mais conveniente para ficar“.

A revolta

Por fim, a mãe finalizou a carta dizendo: “Gostaria que você transmitisse meu relato ao primeiro-ministro e a todos os ministros que defenderam publicamente as ações de Dominic Cummings.”

A decisão do primeiro-ministro de apoiar seu assessor-chefe provocou uma revolta entre os deputados conservadores e uma revolta dos britânicos que estavam cumprindo as regras. Boris Johnson se recusou a demitir seu principal conselheiro.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://revistacrescer.globo.com

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar