Síndrome de Down

Jovem com síndrome de Down faz um belo discurso impactante. Confira!

“Eu tenho síndrome de Down e não deveria precisar justificar a minha existência” diz jovem em discurso impactante no Congresso dos Estados Unidos

O jovem Frank Stephens , discursou por sete minutos, no Congresso dos Estados Unidos. Seu discurso impactante girou por todo mundo. Nele o jovem  rebate  os argumentos dos autodenominados “progressistas” que consideram “um grande avanço” eliminar do mundo a Síndrome de Down mediante a eliminação das próprias pessoas com Síndrome de Down.

Frank Stephens é ator, escritor, porta-voz da Global Down Syndrome Foundation e membro da equipe administrativa da Special Olympics no Estado da Virgínia. Ele mesmo tem a síndrome,  e uma vida com mais conquistas e realizações do que a média das pessoas sem a síndrome.

Seu discurso começou bem direto:

Quero dizer que não sou cientista nem pesquisador. Mesmo assim, ninguém sabe mais da vida de uma pessoa com Síndrome de Down do que eu. Seja o que for que vocês aprenderam hoje, lembrem-se disso: eu sou um homem com Síndrome de Down e a minha vida vale a pena”.

Esse “lembrete” é dirigido à absurda ideia de que um bebê pode ou até deve ser abortado pelo simples fato de ter Síndrome de Down. Sim, há gente que defende essa ideia – e financia a sua prática. Ainda mais assustador: há governos que apoiam a sistemática eliminação dos bebês cuja síndrome é diagnosticada. Recentemente, foram divulgadas as chocantes estatísticas que apontam a Dinamarca e a Islândia como países em que 100% dos bebês com Síndrome de Down são exterminados mediante o aborto.

Preconceito

Para Frank, existe uma opinião estendida a respeito das pessoas com Síndrome de Down que é “profundamente influenciada por um preconceito ultrapassado”. Ele começa a desmontar esse preconceito contando um pouco da própria vida:

“Eu tenho uma vida muito interessante. Já dei aula em universidades, atuei num filme premiado, num programa de televisão premiado no Emmy e dei palestra a milhares de jovens sobre o valor da inclusão. Visitei duas vezes a Casa Branca e não precisei pular a cerca. Realmente, acho que eu não precisaria justificar a minha existência”.

Todavia, mesmo não precisando justificar a própria existência, Frank citou três argumentos que destacam o valor das pessoas com Síndrome de Down:

1 – “Nós somos um presente médico para a sociedade, um plano para a pesquisa médica sobre o câncer, o Alzheimer e os transtornos do sistema imunológico“.

2 – “Somos uma fonte incomum e poderosa de felicidade. Sem dúvida, a felicidade tem valor“. A referência é um estudo da Universidade de Harvard apontando que as pessoas com Síndrome de Down, bem como os seus pais e irmãos, percebem a vida com um grau de felicidade maior que o normal.

3 – A existência das pessoas com Síndrome de Down é um testemunho e um alerta: “Nós somos o canário na mina de carvão. Damos ao mundo a oportunidade de pensar sobre a ética de escolher quais seres humanos merecem uma oportunidade de viver“.

 

Finalmente, para encerrar, Frank fez menção à “Solução Final”, termo que descreve a política nazista de extermínio genocida de judeus e outras minoras, e exortou seus compatriotas:

Sejamos os Estados Unidos, não a Islândia nem a Dinamarca. Busquemos respostas, não ‘soluções finais’”.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://pt.aleteia.org


3 Comentários

  1. Eu tenho um neto de 2 anos, e te á síndrome de down, é uma criança linda e muito esperta, fico muito e triste em saber que em pleno século 21 ainda existe pessoas com este tipo e pensamento preconceituosos. São crianças especiais com um grau de inteligência surpreendente. Tenho muito orgulho do meu neto e se alguém fizer mal á ele eu compro está briga.

  2. Que maravilha o que esse rapaz diz e muito verdadeiro. Tenho um filho com Sindrome de Down e é puro amor .acho uma dádiva de DEUS . Exigiu muito empenho mas hoje ,com 38 anos tem a vida dele com os amigos dele, trabalha a 15 anos , ganhou vários premios disputando com pessoas ditas normais.É amado e querido por todos: irmãos ,parentes, amigos, chefes e colegas de trabalho, os clientes que atende,vizinhos.Eles nos dão lições de vida diárias. É uma lástima que nos privem destes seres iluminados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar