Síndrome de Down

Homem com síndrome de Down comemora 76 anos e torna-se símbolo da luta contra o aborto

Um homem do Reino Unido com síndrome de Down completou 76 anos.

Trata-se de George McCullagh que completou 76 anos no último dia 1º de junho. Na Irlanda e no Reino Unido acredita-se que George é a pessoa mais idosa com síndrome de Down.

Apesar dos médicos terem avisado seus pais que George não chegaria bem à adolescência em razão de sua condição, o homem desafiou os prognósticos médicos e completou mais uma primavera.

George é uma espécie de símbolo pró-vida e sua família mostrou apoio a um movimento que rejeita uma lei de aborto extremo que permite o procedimento até pouco antes do nascimento para bebês diagnosticados com síndrome de Down.

Enquanto a Assembleia da Irlanda do Norte se preparava para votar uma moção para rejeitar a lei de aborto extremo imposta ao país pelo governo do Reino Unido, Paul Given, um parlamentar do DUP (Partido Unionista Democrático) que trabalha para impedir a lei, disse que a família apoia a moção pró-vida.

Nós amamos nosso pequenino irmão e ele nos trouxe muito amor e alegria”, conta a irmã de George que afirma que ele tem uma ótima vida. George é o único filho homem de Mary Elizabeth e William George, que tiveram três filhas.

Depois que ele provou que os médicos estavam errados e continuou a prosperar na adolescência, os médicos disseram que ele não viveria além dos 20 anos. “Quando ele chegou aos 20, os médicos não tinham o que falar“, disse sua irmã Eileen Miller ao Belfast Telegraph.

A igreja em sua vida

A irmã de George conta que para ele a igreja sempre fez parte de sua rotina e ele sempre adorou ir à igreja, como também assistir a filmes de faroeste, ouvir música. Ela complementa que o irmão teve uma infância feliz, durante ajudando a cuidar dos animais da fazenda.

No momento, George vive em uma residência terapêutica, na Marina Care Home, onde está sendo cuidado. Nesse ano a família não pode comemorar com ele seu aniversário por conta da pandemia da Covid-19. Mas os familiares deixaram para ele bolo e presente e comemoraram por meio de um bate-papo por vídeo com suas outras duas irmãs.

Foi emocionante para nós“, disse Miller. “Todos sabemos os motivos pelos quais não o pudemos visitar hoje. Ele traz muito amor à família e estamos muito satisfeitos com os esforços que a equipe da Marina Care Home fez para cuidar dele.”

Avanços na medicina

Os avanços na medicina foram muitos e aumentaram consideravelmente a expectativa de vida das pessoas com síndrome de Down.

Nos anos 1980, a expectativa de vida média era de  30 anos de idade, no entanto, hoje, a expectativa de vida para pessoas com essa condição é a mesma de seus colegas típicos.

Ainda existem pré-conceitos errôneos sobre a vida com síndrome de Down e a gravidez de crianças com a síndrome são cruelmente alvo de aborto. Embora não mude a lei, a Assembleia da Irlanda do Norte votou pela rejeição da lei do aborto extremo, na esperança de que ela afete o resultado de uma votação futura sobre o assunto no Parlamento do Reino Unido.

Enquanto isso, George continua sua luta contra o aborto, mesmo que distante, para provar que a síndrome de Down não determina seu destino.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://r.amply.cloud


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar