Eduardo é um jovem que vive com sua mãe Cláudia em Santana do Livramento, no estado do Rio Grande do Sul.

Em decorência de uma eclâmpsia de sua mãe no nascimento, ele nasceu  prematuro com seis meses. Eduardo nasceu com 30 cm e cerca de 1 kg. Ao nascer foi transferido para Uruguaiana e enfrentou uma infecção logo nos seus primeiros dias de  vida.  Em razão desses contratempos, ele tem deficiência intelectual grave com características de autismo.

Sua mãe Cláudia nasceu com baixa visão, e durante sua adolescência acabou perdendo totalmente. Ela quem cuida do jovem em tempo integral, mesmo não podendo ver.

”No inicio foi necessário uma adaptação”, conta Cláudia. No primeiro mês ela teve a colaboração dos seus pais e de uma ajudante contratada. Mas com o passar do tempo, Cláudia superou as adversidades e começou a fazer  tudo sozinha por seu filho. Eduardo iniciou seus trabalhos com um fisioterapeuta, com fonoaudiólogo, na escola e com ecoterapia.

”Eu sei que não é fácil, mas todas as mães tem que ter muita força e muita fé. São etapas que a gente tem que viver, e amor nunca faltou”, contou Cláudia.

Ela ainda declarou que já sofreu preconceito com ela e com Eduardo, embora com ela não tenho problema, ela não aceito qualquer tipo de preconceito com seu filho.

Cláudia ainda declarou que ‘‘Eu não sinto com limitações, tudo que eu quero fazer eu faço. Eu não me sinto deficiente como mãe, mãe é mãe, e enxerga com os olhos do coração”. 

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte: www.sentinela24h.com

Créditos Foto: Ralph Quevedo


Em Santana do Livramento, mãe cega e filho autista dão aula de superação

Post navegação


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *