A história de Melina Dongiovanni trata da superação de obstáculos e metas a serem cumpridas. Este adolescente de Martínez, na região norte da província de Buenos Aires, nasceu com um cromossomo a mais ou como é mais conhecida ela nasceu com síndrome de Down. Seus pais decidiram que não seria um motivo para Melina se isolar e eles a levaram para uma escola tradicional, onde ela recebeu o acompanhamento de uma professora integradora. Em paralelo, eles deram a ele um par de patins para começar a praticar algum tipo de atividade esportiva.

O que não imaginavam é que sua filha iria se tornar o campeão nacional da Confederação Argentina de Patins. Ela foi o grande destaque no Campeonato Sul-Americano no Brasil. “Ela tem capacidade intelectual elevada, e percebe quando não está no nível de outras “, disse Claudia Martinez, mãe de Melina, em entrevista à imprensa, depois que seu caso foi virilizado nas redes sociais. “No entanto, quando veste seus patins é outra pessoa“.

 

Melina começou a patinar no início do ano passado, quando seus pais viram a necessidade dela praticar um esporte. Assim, Melina ganhou seu primeiro par de patins de Natal. Melina começou a praticar em casa assistindo a vídeos na televisão.

Algumas semanas depois, ela começou a treinar no clube esportivo Villa Primavera. “Eu estava com medo de levá-la e eles me disserem que eu não poderia praticar no clube, mas eles imediatamente a integraram”, diz Claudia.

Dentro de algumas semanas, a patinação tornou-se a paixão de Melina. Sua instrutora, Roxana Delesma, decidiu que ela estava pronta para competir em torneios.

Torneios

Melina participou pela primeira vez em um torneio local e ganhou medalha na categoria especial para crianças com deficiência.

Pouco a pouco, ele estava participando de torneios regionais e depois nacionais. Contudo, em agosto de 2018, ela ganhou um torneio nacional em San Luis e em dezembro ela foi a representante da Liga Patinadora Argentina -LAP.

Atualmente, é a campeã regional da União dos Praticantes de Patins, campeã anual do LAP e campeã nacional da Confederação Argentina de Patins. “Crianças com síndrome de Down podem fazer qualquer coisa, não há limites. Temos que dar a eles a oportunidade “, concluiu a mãe de Melina.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte: www.conlagentenoticias.com

Imagens: Reprodução Instagram LAP


Ela tem síndrome de Down e é campeã argentina de patins

Post navegação


7 pensamentos “Ela tem síndrome de Down e é campeã argentina de patins

  1. Minha irmã tem síndrome de downs e dança muito bem!
    Não dá pra generalizar, pois cada um deles é diferente um do outro, uns mais capazes que outros. Nem todos serão competidores, mas com certeza todos tem capacidade de se destacar em alguma coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *