Crianças EspeciaisDeficiência

Casal adotou dezenas de crianças especiais abandonadas por seus pais

Casal adotou dezenas de crianças especiais abandonadas por seus pais

 

Adoção não é algo muito recorrente. Ainda mais, a adoção de crianças com necessidades especiais.

Mas para o casal Mike e Camille Gerardi a adoção fez parte da vida deles desde 1986. Eles se conheceram no Hospital da criança na Flórida, nos Estados Unidos, em 1973. Ele era pediatra e ela enfermeira.

Camille e Mike

 

Trabalhando no hospital eles observavam muitos pais abandonarem os filhos que nasciam com alguma doença ou com algum tipo de deficiência.

Diante dessa situação e preocupados com futuro dessas crianças, Mike e Camille decidiram adotá-las. Até hoje foram 88 crianças.

Camile contou à CNN que quando foi pedida em casamento por Mike ela revelou a ele seu sonho de construir uma casa para essas crianças. Mike adorou a ideia e disse a ela:  “Eu quero seguir seu sonho”.

A primeira criança adotada foi em 1986. Desde então, o casal adotou crianças com síndrome de Down, síndrome de Zellwegger, com deformações no crânio, autismo, deficiências de desenvolvimento, lesões e outros distúrbios.

No entanto, muitas delas tinham doenças terminais e vieram a falecer.

As crianças que eu levei eram desacreditadas. Mas muitos deles sobreviveram”, conta Camille.

Camille e uma das filhas

Para tanto, o casal criou a Fundação Possible Dream, onde eles ajudam outras crianças especiais e suas famílias.

Até 2016, Mike e Camille já haviam adotado ou se tornado tutores de 88 crianças, sendo que 31 sobreviveram.

Em 2018, Mike não resistiu a um agressivo câncer e faleceu, aos 73 anos.

Todavia, Camille continuou firme e forte com seus propósitos.

Na casa dela, na Geórgia, ainda moram 20 filhos. Os demais já são adultos, trabalham e constituíram suas famílias.

Reprodução: Mike e um de seus filhos

 

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://razoesparaacreditar.com


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar