DeficiênciaDeficiência Física

Bebê vence meningite B, mas tem parte das pernas e dedos amputados

Bebê vence meningite B, mas tem parte das pernas e dedos amputados


Uma mãe fez um desabafo como forma de alertar outras famílias sobre como seu filho recém nascido foi diagnosticado com a assustadora Meningite Meningococica B. Como ele a venceu, mesmo após ter sido sido diagnosticado com apenas 1% de chance de sobreviver a doença.

Quem tem filho sabe o medo que os pais tem dessa doença, principalmente quando se tem um bebê recém nascido. É sempre bom lembrar sobre a importância das vacinas.

Suelen Caroline Santiago Magalhães Rosalino, 29, teve que enfrentar a temida Meningite Meningococica Tipo B quando seu  bebê João Marcos, que com 56 dias de vida foi diagnosticado com ela.

O nascimento

Segundo Suelen, João foi sonhado desde o início de sua casamento. Seu sonho sempre foi ter um filho, um menino. E por 7 anos o casal relutou em ter um filho em razão da rotina cheia compromissos. Suelen conta que sua  gravidez foi tranquila, trabalhou, viajou e aproveitou… Mas com 7 meses, ela teve uma intercorrência médica e o menino nasceu com 36 semanas, de parto normal. Ele nasceu lindo, saudável e, apesar de prematuro, recebemos alta e fomos para casa.

Foram 56 dias em casa. A família alegre e apaixonada pelo novo membro.  Até que, João Marcos começou a ficar choroso. Numa madrugada,  ao amamentá-lo percebeu algo diferente, ao medir sua temperatura ele estava com febre. Assustados, os pais correram para o hospital. Lá, antes mesmo de receber a medicação, João teve a primeira convulsão. Na mesma hora, ele foi internado.

O diagnóstico

Ele passou por diversos exames e todos deram normal. Até que recebeu o diagnóstico da doença.

João Marcos ficou hospitalizado por 105 dias lutando pela vida. Com apenas 1% chance de viver, mas não desistiu.

O menino, sobreviveu e, hoje, amputado transtibial da perna esquerda, metade e sola do pé direito e 8 falanges distais das mãos, inicia uma jornada de força, prevenção, reabilitação e, acima de tudo, informação.

Para ela, seria impossível não divulgar sua história como alerta a outros pais. Hoje com 1 ano e 11 meses, o menino está se adaptando à sua prótese e já anda, joga bola e se desenvolve de uma forma extraordinária.

E o alerta é quanto a importância da prevenção, principalmente a vacinação. “Sabemos que podemos, além de exemplo de superação, levar informação e prevenção as famílias brasileiras“, finaliza Suelen.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:@exclusivo24hs



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar