Deficiência

Bebê que sofria maus-tratos de mãe é adotada por jovem de 18 anos

Bebê que sofria maus-tratos de mãe é adotada por jovem de 18 anos

A bebê Ester Vitória, de dois anos encontrou em seu caminho a jovem Bruna Felix, 18 anos e a história de suas vidas mudaram.  Bruna e o marido enfrentaram uma batalha para ampararem a menina que vivia em seu bairro em Jaboatão dos Guararapes

Ester tem paralisia cerebral e epilepsia, se alimenta apenas por uma sonda na barriga e sofria maus-tratos da genitora. Sua saúde fragilizada necessita de cuidados diários e tratamentos que a Bruna, ao lado do marido Geovane Santos de Souza, 20 anos, não custear pagar sozinhos.

Como seus caminhos se cruzaram

Elas se conheceram quando Ester tinha apenas 1 ano. Diante dos maus-tratos que presenciava por ser vizinha da genitora Bruna queria livrar  Ester daquele sofrimento. Ela denunciou os maus-tratos e começou a visitá-la e levá-la para passar o dia com ela. “Levava Ester para minha casa, cuidava e no final do dia, tinha que devolver para genitora com o coração partido”, lembra.

Maus-tratos e adoção

Numa dessas visitas à casa da Bruna, Ester começou a passar mal e teve crises de convulsões. “Ficou internada e a genitora começou maltratá-la dentro do hospital. Foi então que ela perdeu a guarda de Ester e ninguém da família queria ficar. Ela iria para um abrigo”, lembra Bruna.

Por ser muito nova, Bruna não podia ficar com a bebê. Depois de 4 meses internada, Ester foi para um abrigo. “Ela ficou lá por dois dias, mas voltou para emergência muito debilitada e os médicos definiram Ester em estado terminal, e que não poderia ficar no hospital mais.” Nesse meio-tempo, Bruna completou 18 anos e com o apoio da sogra e do marido, lutou para conseguir a guarda da menina e tirá-la do hospital.

Hoje, completaram 5 meses que a Bruna conseguiu a guarda provisória da Ester pelo nome da sogra. Seu sonho é conseguir finalmente a adoção. “Hoje, ela vive bem e até sorri, vim morar com minha sogra para ela me ajudar com a Ester junto com meu marido.”

Dificuldades para custear o tratamento da Ester

Bruna não trabalha, vive para cuidar da Ester. Seu marido trabalha num mototáxi e sua sogra trabalha na limpeza de uma empresa. A família não recebe nenhum benefício do Governo pelo estado de saúde da Ester e possui custos mensais com curativos, fraldas e equipamentos de alimentação, já que a bebê só se alimenta por sonda.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://razoesparaacreditar.com


2 Comentários

  1. Parabéns bens a essa jovem. Linda!atitude.ela e uma pessoa mais que especial. Toda criança tem DIRFITO A UM AUXÍLIO DO GOVERNO.DIREIT A TRATAMENTO E TRANSPORTE GRATUITO.

  2. Achei muito lindo a atitude dessa moça, apesar de tão jovem, já tem responsabilidade que seria essa da mãe da criança, mais nem sempre o amor vem da pessoa mais próximo ,essa moça é um ser iluminado 🙏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar