Crianças EspeciaisDeficiênciaSíndromes Raras

Quais são as diferenças entre síndrome, doença e transtorno?


Quando ouvimos os termos doença, síndrome e transtorno, tendemos a confundí-los, todavia, é necessário esclarecer, primeiramente, que os termos não são sinônimos, apesar de parecerem a mesma coisa, não são.

Tentaremos explicar de forma simples o significado de cada um um deles.

Vamos entender melhor as diferenças entre síndrome, doença e transtorno?

Segundo informações da OMS – Organização Mudial da Saúde, doença é ausência de saúde. Ocorre quando o organimso apresenta-se um estapo atípico, com sintomas específicos que mudam conforme as suas funções físicas e psicológicas. É a partir deles que outras interpretações acontecem, entretanto, nem sempre são doenças. Ex. Gripe

Gripe

O transtorno é um estado alterado da saúde e nem sempre está ligado a alguma doença, é um termo comumente uttilizado normalmente pela psicolgia e a psiquiatria. Na maioria dos casos, está associado à saúde mental já que a maior incidência de casos envolve a área do cérebro. Ex. Hiperatividade

Hiperatividade

 

Por fim, a síndrome é um conjunto de sintomas que definem um determinado estado clínico associado a problemas de saúde. Nem sempre as síndromes tem as suas causas descobertas. Enquanto a doença tem causa definida, a síndrome revela uma condição quase sempre sem causas diagnosticadas . Normalmente, são denominadas de síndrome também aquelas alterações das quais ainda não se sabe a causa, podendo elas serem raras ou não. Ex. Síndrome de Down e síndrome de Van der Knaap.

Síndrome de Van der Knaap

 

Apesar de não serem tratadas da mesma forma, doenças, síndromes e transtornos podem estar interligados de certa forma em relação aos sintomas e tratamentos a serem aplicados. Porém, cada caso é um caso.

Dexe-nos saber o que você achou, sua opinião é muito importante para nós.



Etiquetas

2 Comentários

  1. Oi gostaria de saber mais sobre a síndrome a qual não sabemos o nome ainda mas uma delação no 16p12 3p11.2 meu filho tem essa síndrome

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar