Daniel Cardoso é uma garoto, brasiliense, com seis anos que nasceu com uma doença conhecida como amaurose congênita de Leber, que causou sua cegueira.

Além do diagnóstico acima, quando ele completou dois anos foi diagnoticado com autismo. Mas nada disso importa, porque o que mais chama a atenção das pessoas em relação a Daniel e sua maestria ao tocar teclado.

Daniel é capaz de tocar mais de 700 músicas. Sua mãe, a administradora Hedrienny Cardoso,  desconfiou que algo era diferente em Daniel, ao ver sua irmã mais nova Júlia que também é cega se desenvolver de forma diferente do que Daniel. Ao levá-lo ao médico foi contatado o a autismo.

Desde pequenininho, Daniel nunca demonstrou interesse por brinquedos comuns, como carrinhos e bonecos. A música sempre foi sua maior a diversão. O primeiro contato com um teclado aconteceu durante uma visita a casa de um parente. Hedrienny percebeu um interesse do filho pelas teclas e decidiu comprar um teclado para Daniel brincar.

A família optou por comprar um teclado pois o preço era mais acessível e eles não sabiam se o garoto iria gostar. mas para a surpresa da mãe no dia que ele ganhou o teclado, ele já tocou ‘Brilha, Brilha Estrelinha.

Hedrienny começou a estimular o filho com a base musical que conseguiu quando tocava violão na adolescência. Para isso, ela teve que adaptar o teclado: colou texturas nas teclas para que Daniel conseguisse diferenciar os sons. Três meses depois, ela tirou as texturas porque o filho já conhecia todas as teclas.

A mãe relacionou as músicas que o garoto já tocava e o incentivavam todos os dias para tocar um pouquinho. foi quando Hedrienny teve a ideia de criar o instagram. Paralelamente o garoto foi colocado em aulas de música, mas não deu certo.

Depois de várias tentativas frustradas, Hedrienny conheceu um projeto de musicalização na Universidade de Brasília (UnB) e resolveu levar o filho. Porém, no início do ano, o garoto foi convidado a se retirar, porque disseram que não estaria bem assessorado.

Instagram

Como todo autista a rotina é muito importante para Daniel, e esse contato diário com a música já foi incorporado ao seu dia a dia. Todo os dias, ele toca um pouquinho. Graças à música, Daniel passou a interagir mais com a irmã e também melhorou seu desempenho na escola. Algumas músicas ele toca e ela canta.

A expectativa de Hedrienny é que Daniel consiga entrar para a Escola de Música de Brasília e que possa construir uma carreira na música, tornando-se autônomo e independente. “Eu sei que lá existe um ambiente preparado para ele. O autismo traz um receio muito grande para os familiares. ‘Será que meu filho vai ser independente ou vai depender de mim para o resto da vida?’. Quero que seja o que ele quiser. Mas que ele possa aproveitar esse dom tão incrível com independência”, finaliza Hedrienny.

Enquanto isso não acontece, a mãe vai publicando os vídeos do garoto no instagram. Já foram publicados mais de 360 vídeos. O novo projeto de Daniel é compartilhar seus vídeos também no Youtube.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

 

 

 

 

 

 


Conheça Daniel, garoto cego e autista que é um gênio nos teclados


Post navegação


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *