BenefíciosLegislação

Auxílio emergencial começou ser pago, inclusive aos pais com filhos que recebem BPC

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados. Tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19.

Meu filho recebe BPC eu tenho direito?

A grande dúvida em relação ao recebimento desses valores foi em relação às famílias inscritas no Cadastro Único, que tinham filhos que recebiam o  BPC – Benefício de Prestação Continuada e estavam incertos se eles receberiam ao não.
Nos últimos dias, o governo pouco se falou sobre essas pessoas, e muitas delas estavam incertas se receberiam ou não esse dinheiro. Principalmente, por não haver um sistema de consulta para essas pessoas.
No entanto, hoje, as pessoas que ligaram para o 111 já estão recebendo as informações se irão receber ou não.
São pessoas que não tem renda formal ativa, trabalham com faxinas, venda de bolos e doces, mascates, entre outras atividades para complementar a renda da família, ou estão desempregados pois abandonaram seus empregos para se dedicarem integralmente aos filhos.

Base legal

A Lei 13.982 de 02 de abril de 2020 foi bem clara, quando em seu artigo 2º estabeleceu a exigência  “que não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial ou beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado, nos termos dos §§ 1º e 2º, o Bolsa Família”.
Dessa forma, os pais e mães de crianças e jovens com deficiência poderiam SIM receber o auxílio emergencial, pois a titularidade do benefício (BPC) era do filho.
Com essa renda extra as famílias esperam poder passar por esse estado de calamidade com um pouco mais de segurança, visto que, os gastos com os filhos com deficiência são altos e  na maioria da vezes compromete a renda das famílias, que tem mais membros.

O Recebimento

Como é o caso, de Luciana Anunciação, de Britânia, no estado de Goiás. Ela é mãe de 3 filhos, um jovem de 16 anos, uma menina de 14 anos que tem necessidades específicas, em decorrência de paralisia cerebral. A filha depende integralmente da mãe para o desempenho de atividades básicas da vida diária. E um menino de 6 anos. Luciana atende os requisitos da lei, além de ter conta na Caixa Econômica Federal, razão pela qual ela recebeu nesse primeiro momento.
Além da CAIXA, correntistas do Banco do Brasil estão previstos para receber ainda hoje, os demais bancos receberão nos próximos dias.
O pai das crianças paga um pequeno valor de pensão, dessa forma Luciana não teve o benefício de mais uma  R$ 600,00 que é concedido para as famílias monoparentais (aquelas que ou a mãe ou o pai criam os filhos sem qualquer ajuda do outro genitor).
Luciana foi uma das primeiras pessoas a receber o auxílio emergencial.  “Eu estava na dúvida se iria receber, mas então olhei a minha poupança no aplicativo, e os R$ 600,00, eu estava na dúvida se eu iria receber, porque minha filha especial recebe o BPC, mas graças a Deus foi liberado, está tudo OK“, contou Luciana para a página Crianças Especiais.
Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Etiquetas

8 Comentários

  1. Sou a titular do benefício da minha filha,portadora de microcefalia e visão subnormal. O pai é ausente. Recebo o auxílio emergencial?

  2. Bom eu tenho uma filha com síndrome daw tem um ano e cinco meses e nao recebo nem um benefício apenas uma ajuda do pai dela eu nao trabalho porque como ela e cardiopata então eu levei ela o ano todo para Curitiba para fazer o tratamento e a cerugia agora ela esta se recuperando mas nao sei como faço para conseguir uma ajuda do governo porque a bebê depende de tudo então nao tenho como dexa ela sai trabalhar vivo mais com a ajuda das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar