Crianças EspeciaisDeficiênciaDeficiência Física

Recebe alta da UTI uma das gêmeas siamesas separadas em Brasília. 


Mel, uma das gêmeas siamesas separadas por cirurgia inédita feita no Distrito Federal, teve alta da UTI.

A menina de 11 meses, antes de ir para a enfermaria visitou a irmã Lis, pela primeira vez após a cirurgia. Lis ainda está na UTI, sob cuidados intensivos. No entanto, ela segue o cronograma esperado pelos médicos.

Camila Vieira mãe das meninas relatou que o momento de encontro das duas foi emocionante. Uma olhou para outra como se tivessem se reconhecendo, e ao ficarem lado a lado uma pegou na mão da outra.

O procedimento de extrema complexidade realizado nas gêmeas foi dividida em 36 etapas, entre as 6h30 do dia 27 e as 2h30 de 28 de abril. A cirurgia foi chefiada pelo neurocirurgião Benicio Oton de Lima e contou com especialistas norte-americanos.

O sucesso foi intensamente comemorado pelos pais das crianças e pela equipe do Hospital da Criança de Brasília. As gêmeas, que completam 1 ano em 1º de junho, estão em tratamento no centro especializado desde que tinham apenas 2 meses.

“A gente ainda tem uma longa batalha. São dois bebezinhos de novo. O apoio que elas tinham para ficar em pé, para engatinhar, hoje precisam fazer sozinhas. Então, é uma longa batalha de fisioterapia, mas elas são duas guerreiras”, garante a mãe.

Cirurgia

Os casos de gêmeos siameses são bastante raros e, entre eles, os unidos pelas cabeças são ainda mais incomuns. Na literatura médica internacional, a situação das brasilienses é a 10ª em que houve indicação para a realização da operação. “Será a primeira e a última vez que farei uma cirurgia destas”, afirmou o neurocirurgião Benicio Oton de Lima, que chefiou a equipe médica. Apenas um em cada 2,5 milhões de nascimentos é de craniópagos.

Fonte: www.sonoticiaboa.com

Saiba mais:

Gêmeas siamesas são separadas no Distrito Federal, confira o passo a passo



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar